Angola procede à segunda emissão de euro-obrigações ainda em Fevereiro

15 February 2018

Angola deverá proceder à segunda emissão de euro-obrigações ainda este mês, num montante proximo de 2000 milhões de dólares, confirmou o ministro das Finanças, Archer Mangueira, em declarações proferidas quarta-feira em Luanda na Assembleia Nacional.

O ministro, que usava da palavra após a aprovação final da proposta de lei do Orçamento Geral do Estado para 2018, adiantou haver um conjunto de bancos a trabalhar com o Ministério das Finanças na preparação dessa emissão de dívida soberana em moeda estrangeira.

Esta emissão surge numa altura em que a dívida pública governamental (que exclui a contraída pelas empresas públicas angolanas), já ultrapassou o equivalente a 67% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, de acordo com dados relativos a Janeiro divulgados pelo Ministério das Finanças.

A despesa inscrita no Orçamento Geral do Estado (OGE) para 2018 com a dívida pública é uma das maiores preocupações admitidas pelo governo angolano, que assume o objectivo, segundo o ministro das Finanças, Archer Mangueira, de “alterar a actual trajectória”, através de um “exercício de consolidação fiscal.”

Angola estreou-se na emissão de euro-obrigações em Novembro de 2015, angariando então, no mercado externo, cerca de 1500 milhões de dólares, através de um sindicato de bancos liderado pelo norte-americano Goldman Sachs International e que incluiu o alemão Deutsche Bank e os chineses da ICBC International. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH