Governo de Angola contrai novo empréstimo para financiar barragem de Laúca

28 February 2018

O governo de Angola aprovou a contracção de mais um empréstimo de 247,8 milhões de euros junto do banco britânico Standard Chartered para financiar a construção do sistema de transporte de energia associado ao Aproveitamento Hidroeléctrico de Laúca, de acordo com um despacho presidencial com data de 20 de Fevereiro.

O aproveitamento hidroeléctrico de Laúca, no rio Cuanza e localizado entre as províncias do Cuanza Norte e Malanje, é a segunda maior barragem do continente africano e o maior projecto de obras públicas do país, tendo um custo estimado em 4,3 mil milhões de dólares.

O governo angolano anunciou em Outubro de 2016 que estava à procura de soluções alternativas de financiamento à suspensão dos fundos de uma linha de crédito do Brasil para obras em Angola – como é o caso da barragem de Laúca – no âmbito da operação contra a corrupção Lava Jacto.

A 6 de Fevereiro corrente tinha já sido aprovado a contracção de um empréstimo de 75 milhões de dólares junto do Banco de Desenvolvimento da África do Sul (DBSA – Development Bank of Southern Africa), para cobrir o défice no investimento naquela obra.

Estes dois contractos de Fevereiro juntam-se a outros dois para o mesmo efeito, tendo o primeiro envolvido igualmente o Standard Chartered, com um empréstimo de 220,5 milhões de euros e um de 150 milhões de dólares com a sociedade Gemcorp.

A barragem foi inaugurada a 4 de Agosto pelo então Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, que colocou em funcionamento o primeiro grupo gerador, debitando na rede nacional os primeiros 334 megawatts de energia eléctrica. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH