Nova companhia aérea de Angola poderá ser equipada com aviões Bombardier Q-400

5 March 2018

A nova companhia de transportes aéreos domésticos em Angola poderá vir a operar com aviões do tipo Q-400, produzidos pela empresa canadiana Bombardier, corrigindo dessa forma erros de vários anos em que aviões Boeing 737-700 foram utilizados para voos de curta duração e de pouca procura, disse o ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás.

O ministro, que prestava declarações no final de uma visita de trabalho ao Canadá, disse que os erros de vários anos que mencionou contribuíram, de forma manifesta, para os resultados financeiros negativos da companhia aérea de bandeira.

Augusto da Silva Tomás, citado pela agência noticiosa Angop, disse ainda estarem identificados os meios e equipamentos que vão dinamizar a actividade comercial, visando em primeiro lugar encurtar as distâncias entre as regiões de Angola, a preços baixos e competitivos, garantindo em simultâneo o respeito pelas normas internacionais da aviação civil.

O ministro disse igualmente que a companhia bandeira TAAG vai liderar o consórcio que irá garantir o transporte aéreo doméstico e adiantou que esse consórcio vai integrar os operadores aéreos privados do país.

Em Janeiro passado, a empresa chinesa Xi’an Aircraft Industry Company, subsidiária do grupo estatal Aviation Industry Corporation of China, anunciou ter vendido dois aviões MA-60 a Angola.

Os MA-60 são aviões turbo-hélice com um raio de acção curto a médio que receberam a certificação da Administração da Aviação Civil da China em Junho de 2000 e que devido aos reduzidos custos operacionais e de manutenção são populares em África, Ásia e América Latina. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH