Primeiro comboio com minério da RD do Congo chega a Angola

6 March 2018

O envio da primeira remessa de manganês extraído na República Democrática do Congo pelo Caminho-de-Ferro de Benguela rumo ao porto de Lobito proporcionou uma receita fiscal de 22 mil kwanzas (103 dólares), disse o director regional da 7.ª Região Tributária de Angola.

Inácio Morango disse ainda à agência noticiosa Angop que a decisão de aplicar taxas alfandegárias de valor reduzido visa rentabilizar a linha de caminho-de-ferro, a fim de amortizar os investimentos de grande dimensão efectuados pelo governo na reconstrução do Caminho-de-Ferro de Benguela.

A linha foi totalmente reconstruída pelo grupo China Railway 20 Bureau Group Co (CR20), ao abrigo de uma obra pública, mas de concepção chinesa, desde a elaboração do projecto à construção física da linha e das 67 estações, além do fornecimento de material circulante, num investimento avaliado em 1,83 mil milhões de dólares.

O reinício do funcionamento da linha de caminho-de-ferro vai permitir o transporte de mercadorias exportadas pelos países sem acesso directo ao mar, casos da Zâmbia e da República Democrática do Congo, proporcionando, por arrasto, benefícios económicos à população da região, adiantou Morango.

O comboio inaugural do tráfego internacional entre a RDCongo e Angola chegou segunda-feira à estação ferroviária do município fronteiriço do Luau, província do Moxico, transportando 50 contentores com mil toneladas de manganês, a partir das minas de Kasange, com destino ao porto do Lobito, a partir de onde será exportado.

O envio de minério proveniente da República Democrática do Congo, algo que não acontecia há mais de 30 anos, tem lugar numa altura em que já está concretizada a conformação do ramal do CFB até a ponte ferroviária trans-fronteiriça sobre o rio Luau.

O município fronteiriço do Luau, província do Moxico, é a porta de entrada e detentora da primeira estação do CFB no leste de Angola, cujo destino final é o Lobito, província de Benguela, num percurso de 1344 quilómetros de extensão, sendo possível chegar à cidade de Beira (Moçambique) e a Dar-es-Salam (Tanzânia) através das linhas de caminhos-de-ferro da Zâmbia. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH