Governo de Moçambique prorroga prazo de concessão do porto da Beira

7 March 2018

O governo de Moçambique aprovou a prorrogação pelo prazo de 10 anos da concessão de gestão do porto da Beira, na província de Sofala, à Cornelder de Moçambique, anunciou terça-feira em Maputo a porta-voz do Conselho de Ministros.

Ana Comoana disse que a aprovação decidida pelo Conselho de Ministros inclui a recomendação de que a empresa concessionária realize os investimentos necessários para que seja aumentada a capacidade de processamento dos terminais de contentores e propósitos múltiplos no porto da capital daquela província.

“Espera-se que com os investimentos a serem realizados pela concessionária o porto da Beira possa aumentar a carga processada de e para os países da região sem acesso directo ao mar e contribuir ainda para o aparecimento de novas linhas de navegação”, disse a porta-voz e vice-ministra da Cultura e Turismo.

Em última análise, de acordo com Ana Comoana, a extensão do período de concessão e os investimentos esperados deverão permitir que o porto da Beira viabilize e rentabilize os investimentos públicos na zona, concretamente a recuperação e ampliação da Estrada Nacional Número 6 (EN6) e o plano de restauração da linha férrea de Machipanda.

A porta-voz adiantou que os termos e condições da extensão da concessão e o montante de investimentos a realizar serão ainda negociados entre o governo e a concessionária.

O actual contracto de concessão da gestão daquele porto foi assinado em 1998 e é valido por 25 anos, cessando deste modo em 2023.

A Cornelder de Moçambique é uma parceria público-privada entre a estatal Portos e Caminhos-de-Ferro de Moçambique e o grupo Cornelder Holding dos Países Baixos. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH