Mustang Resources transfere venda de rubis de Moçambique das Ilhas Maurícias para a Tailândia

9 March 2018

A Mustang Resources decidiu encerrar o escritório para venda de rubis extraídos em Moçambique nas Ilhas Maurícias e abrir um em Chanthaburi, Tailândia, ao abrigo de uma nova estratégia de promoção e comercialização das pedras preciosas, informou a empresa australiana em comunicado distribuído recentemente.

O escritório nas Ilhas Maurícias destinava-se a organizar leilões de grande dimensão, mas, de acordo com o comunicado, o actual nível de produção da empresa fez com que tivesse deixado de fazer sentido, sendo que o aberto na Tailândia apresenta custos menores e enquadra-se melhor no projecto da empresa para Moçambique.

Esta decisão surge depois de um leilão de rubis realizado em Novembro passado, que foi altamente decepcionante para a empresa, resultou na venda de pedras no valor de apenas 713 mil dólares, quando a empresa esperava facturar mais de sete milhões de dólares.

A empresa informou ainda que o inventário de 333 184 quilates que estava armazenado tanto nas Ilhas Maurícias como em Moçambique foi transferido para Chanthaburi, a “capital mundial do rubi”, onde irá ser processado para venda ao abrigo da nova estratégia de comercialização permanente.

O projecto Montepuez Ruby, na província de Cabo Delgado, consiste em quatro licenças que cobrem 19 300 hectares adjacentes ao maior depósito de rubis do mundo, explorado pela Gemfields, empresa com sede em Londres.

A empresa também tem uma participação de controlo em duas licenças de exploração de diamantes ao longo do rio Save, no centro de Moçambique, a jusante dos campos diamantíferos de Murowa e Marange no Zimbabué.

A par disso, a Mustang Resources detém os direitos exploração de grafite perto dos grandes depósitos descobertos pela Syrah Resources e pela Triton Minerals. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH