Sector de Energia e Águas de Angola recebe investimentos públicos de 13 mil milhões de dólares

14 March 2018

O sector de Energia e Águas recebeu no quinquénio 2013/2017 investimentos do Estado no valor de 13 mil milhões de dólares, que incidiram, numa primeira fase, na expansão da capacidade de produção, disse o director do gabinete de estudo, planeamento e estatística do Ministério de Energia e Águas.

José Salgueiro disse aos microfones da Rádio Nacional de Angola que, associados ao programa de aumento da capacidade de produção, estão em execução os projectos de transporte de energia para os principais centros consumidores, visando interligar os três sistemas do país, Norte, Centro e Sul.

Salgueiro adiantou que a entrada em funcionamento da central de ciclo combinado do Soyo, com uma capacidade de 750 megwatts, permitiu aproveitar da melhor maneira o gás explorado nos campos petrolíferos do país e diversificar a matriz energética do país, diversificação que permite reduzir os custos de produção de forma significativa.

No mesmo programa, “Azimute”, o presidente do conselho de administração do Instituto Regulador dos Serviços de Electricidade e de Água (IRSEA), Luís Mourão, disse que o investimento já efectuado vai começar a repercutir-se na vida dos cidadãos assim que mais centrais em funcionamento com o consequente aumento da produção.

Mourão disse também que o Estado não vai ter retorno dos capitais investidos, tendo em atenção tanto o subsídio concedido às empresas bem como a subvenção que ainda é aplicada nos preços dos combustíveis.

“A tarifa média por quilowatt aplicada em Angola é de 2,5 cêntimos do dólar ou 14 kwanzas, quando a que é praticada nos restantes países da África Austral e nos de língua oficial portuguesa ronda sete a oito cêntimos do dólar”, disse Luís Mourão. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH