Pragas e doenças destroem plantações agrícolas de Moçambique

15 March 2018

Pragas e doenças destruíram mais de um terço das plantações agrícolas de Moçambique, podendo os prejuízos decorrentes das culturas perdidas atingir 19 mil milhões de meticais (300 milhões de dólares), disse terça-feira em Maputo a porta-voz do Conselho de Ministros e vice-ministra da Cultura e Turismo.

Ana Comoana disse no final da reunião dos membros do governo que o milho tem sido atacado pela lagarta do funil, o coqueiro pelo “amarelecimento letal”, a banana pelo mal do Panamá e o tomate pela lagarta mineira.

A porta-voz adiantou que as autoridades estão vigilantes quanto ao risco de ocorrência no país da necrose letal de milho, detectada na Tanzânia, Quénia, Uganda e Sudão, havendo igualmente a registar a presença da mosca da fruta “em praticamente todas as províncias.”

Disse ainda que mais de 41 mil hectares de plantações agrícolas foram afectados pelas pragas, havendo desde já a perda de 3000 hectares de milho e tendo a produção de cocos e de banana registado perdas.

Ana Comoana adiantou ter o Conselho de Ministros aprovado um financiamento de emergência no montante de 160 milhões de meticais (2,6 milhões de dólares) para ajudar os agricultores a combater as pragas e as doenças que estão a afectar a produção agrícola. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH