Legislação a ser aprovada em Angola permite maior crescimento económico, FMI

16 March 2018

A aplicação da Lei da Concorrência e da Lei do Investimento Privado revista vai contribuir para que Angola possa voltar a ter taxas de crescimento económico mais elevadas, disse o chefe da missão do Fundo Monetário Internacional (FMI), que quinta-feira concluiu uma visita a Luanda.

Ricardo Velloso adiantou que a legislação sobre concorrência visa quebrar alguns monopólios existentes na economia, incentivando dessa forma a que haja maior investimento privado com a consequente criação de mais postos de trabalho, sendo que a relativa ao investimento privado vai instituir mais incentivos e garantias para que os empresários estrangeiros possam investir em Angola.

O economista brasileiro realçou que a dívida pública angolana está agora mais elevada do que anos anteriores, “algo que constitui uma preocupação para o FMI”, mas reconheceu que o governo angolano deu um passo importante com a aprovação do Orçamento Geral do Estado para 2018, que apresenta um défice menor do que o registado em anos anteriores.

No final de um encontro entre a equipa económica angolana e a delegação do FMI, o ministro de Estado de Desenvolvimento Económico e Social, Manuel Nunes Júnior, disse que as previsões agora anunciadas pelo FMI para a evolução económica de Angola este ano são positivas, atendendo a que revelam melhorias relativamente às iniciais.

O ministro mencionou o caso da taxa de crescimento económico que, de uma previsão inicial de 1,6%, passou agora para 2,2%. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH