Fórum de Macau garante que vai fazer mais esforços para apoiar empresários

A secretária-geral do Fórum de Macau, Xu Yingzhen garantiu que no futuro serão feitos mais esforços com vista a que os empresários dos oito países que integram a organização aproveitem as potencialidades que lhes são oferecidas.

Falando quarta-feira por ocasião das comemorações do 15º aniversário da criação do Fórum de Macau a secretária-geral disse que o propósito principal do Fórum é apoiar o sector empresarial da China e dos oito países representados na instituição na procura de negócios e parcerias.

A secretária-geral  reconheceu, no entanto, que se torna necessário fazer ainda muito mais para alargar os contactos com associações e dar a conhecer o que o Fórum pode fazer no apoio ao reforço das relações económicas.

Xu referiu que durante o seminário a maioria das intervenções de membros do governo dos oito países coincide com o propósito do Fórum de Macau que é cooperar com o sector empresarial.

A secretária-geral lembrou que o Fórum faz muitas acções e participou em muitas actividades na China e nos países de língua portuguesa para que o sector empresarial tivesse mais informação sobre oportunidades de negócio e investimento mas admitiu também que há necessidade de uma maior intervenção e mais trabalho.

“Ainda  temos um longo caminho a percorrer mas vamos concentrar esforços em novos objectivos  injectando uma nova vitalidade na instituição”, garantiu Xu.

O embaixador da Guiné-Bissau na China, Malam Sambu defendeu, por sua vez, num dos painéis do seminário, haver necessidade de uma melhor coordenação e organização dos oito países de língua portuguesa entre si com o objectivo de aprofundar a cooperação comercial e económica e aproveitar o que o Fórum pode dar.

Na abertura do seminário o Secretário para a Economia e Finanças de Macau, Leong Vai Tac disse que o governo continuará a apoiar os trabalhos do Fórum de Macau com vista a que a Região Administrativa Especial seja a plataforma de relações económicas e comerciais entre a China e os países de língua portuguesa.

Leong lembrou ainda que está em curso a construção em Macau de um complexo de serviços dedicado às relações da China com os oito países de língua portuguesa e onde o Fórum de Macau passará a ficar instalado.

A transferência para Macau do Fundo de Cooperação e a decisão de Macau passar a ser um centro de “clearing” do Renminbi foram igualmente referidos por Leong na sua intervenção como aspectos importantes no papel de Macau como plataforma.

O secretário Leong Vai Tak considerou ainda que todas estes medidas mostram o apoio do governo central a Macau e ao Fórum. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH