Moçambique interessado em usar Macau como plataforma para atrair empresários e negócios da China

26 March 2018

O primeiro-ministro de Moçambique Carlos Agostinho do Rosário garantiu em Maputo que o seu país tem todo o interesse em desenvolver as relações com Macau na sua qualidade de plataforma na relação comercial entre a China e os países de língua portuguesa, com o objectivo de atrair mais empresas interessadas em investir em Moçambique.

O primeiro-ministro falava durante ume encontro que teve em Maputo com com uma delegação do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento de Macau (IPIM) liderada pela administradora  Glória Ung que esteve em Maputo  para  promover a 23.ª edição da Feira Internacional de Macau (23.ª MIF) onde Moçambique estará em destaque como “País Parceiro” do certame.

A  administradora do IPIM esteve igualmente com Liu Xiaoguang, conselheiro económico da  Embaixada da República Popular da China em Moçambique que assegurou que a representação diplomática Chinesa mantém contactos estreitos com a Agência para a Promoção de Investimento e Exportações de Moçambique (APIEX) com vista a explorar vias de cooperação na facilitação do comércio, e manifestou o desejo de que um maior número de empresas chinesas possam desenvolver oportunidades de negócio em Moçambique.

Em encontros realizados, a semana passada, na APIEX, na Câmara de Comércio de Moçambique (CCM), na  Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA) e no Instituto para a Promoção das Pequenas e Médias Empresas (IPEME) Glória Ung deu a conhecer os incentivos dados pelo IPIM para que empresas possam expor na MIF, que decorre em Outubro do corrente ano, quer como empresários quer como expositores.(Macauhub)

MACAUHUB FRENCH