Porto de Maputo representa 6,0% da colecta fiscal de Moçambique em 2017

26 April 2018

A Sociedade de Desenvolvimento do Porto de Maputo (MPDC, na sigla em inglês) pagou 11,6 mil milhões de meticais (191,4 milhões de dólares) e 19,7 milhões de dólares em rendas fixas e variáveis em 2017, montante que representou 6,0% da receita fiscal global do país, disse quarta-feira na capital de Moçambique o ministro dos Transportes e Comunicações.

Carlos Mesquita, ao intervir na sexta edição da conferência do Porto de Maputo, disse ainda que o governo tem estado a trabalhar no sentido de fazer com que cada vez mais haja mais carga a chegar ao porto pela via ferroviária, ao invés da rodoviária.

“Há dois anos, 82% da carga processada no porto de Maputo chegava por estrada contra 18% por caminho-de-ferro. Em 2017, este indicador melhorou para 74% de carga rodoviária contra 26% da ferroviária, tendência que deverá ser consolidada e melhorada nos próximos exercícios económicos”, disse o ministro, citado pelo matutino Notícias, de Maputo.

A Companhia de Desenvolvimento do Porto de Maputo é uma parceria entre a estatal Portos e Caminhos-de-Ferro de Moçambique (CFM) e a firma Portus Indico, composta pelos grupos Grindrod (África do Sul), DP World (Dubai) e pela empresa local Moçambique Gestores. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH