Cabo Verde negoceia programa de assistência financeira com o Fundo Monetário Internacional

9 May 2018

O governo está a negociar com o Fundo Monetário Internacional (FMI) um programa de assistência financeira centrado na dívida pública, disse terça-feira em Lisboa o primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva.

“Estamos a trabalhar com o Fundo num programa de regularização de uma parcela da dívida externa, que terá posteriormente de ser negociado com os parceiros”, disse o primeiro-ministro em declarações à agência noticiosa Lusa à margem da sua participação na Horasis Global Meeting, que decorre no Estoril, Lisboa.

O objectivo, disse o primeiro-ministro, é “manter a trajectória descendente do crescimento da dívida e colocá-la num nível sustentável, abaixo de 100% e mais tarde para 60%, que é que o está definido para garantir a estabilidade macro-económica da indexação” da moeda cabo-verdiana ao euro.

Ulisses Correia e Silva adiantou que Cabo Verde não tem um problema de serviço da dívida, havendo sim um problema de stock de dívida, atendendo a que muito do financiamento obtido para a construção de infra-estruturas foi concedido em condições favoráveis, com taxas de juro abaixo das de mercado.

O arquipélago de Cabo Verde tem uma dívida pública que o FMI estima ir ficar em 124,7% do Produto Interno Bruto este ano e aumentar para 126,7% em 2019, fazendo com que o país tenha a segunda maior dívida em percentagem do PIB em África a sul do Saara. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH