Transportes e logística representam solução macro-económica para Angola

9 May 2018

A criação de um modelo que interligue as redes e serviços de transportes a uma rede de infra-estruturas logísticas, estrategicamente localizadas, constitui a solução macro-económica e social do país, afirmou terça-feira em Luanda o ministro dos Transportes, Augusto Tomás.

O ministro disse ainda que tal modelo pode ser também a solução para a concretização dos objectivos da diversificação sectorial e regional do Produto Interno Bruto (PIB), bem como a criação de mais riqueza, integrando factores de competitividade e eficiência económica, que promovam a internacionalização da economia angolana, de acordo com a agência noticiosa Angop.

Augusto Tomás, que falava no seminário metodológico de harmonização da comunicação e marketing do Ministério dos Transportes, onde dissertou o tema “Transportes, logística  e o desenvolvimento sustentável de Angola”, afirmou que no seu entender o sistema de transportes, constituído por módulos com elevado grau de complementaridade e inter-operacionalidade, ligado ao sistema logístico, deve favorecer  o aparecimento de operadores económicos nas áreas da indústria, agricultura e extracção mineira.

No decurso do mesmo seminário foi anunciado que o sistema de transportes angolano – aéreo, ferroviário, marítimo e rodoviário – movimentou, entre Janeiro de 2008 e Março de 2018, mais de 630 milhões de pessoas.

Além das pessoas, os mesmos quatro segmentos de transporte movimentaram no mesmo período de tempo mais de 137 milhões de toneladas de carga diversa. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH