Angola extrai menos petróleo em Abril e Nigéria mantém-se como principal produtor em África

16 May 2018

A produção de petróleo de Angola registou uma quebra de 7800 barris por dia (bpd) em Abril para 1,515 milhões de bpd, números que têm por base fontes secundárias, de acordo com o relatório mensal do mercado petrolífero referente a Maio de 2018 da Organização dos Países Produtores de Petróleo.

A Nigéria, por seu turno, registou igualmente uma quebra de produção, de 8300 bpd, mas manteve a posição de principal produtor de África com 1,791 milhões de bpd, tendo igualmente por base fontes secundárias.

De acordo com comunicação directa, Angola terá aumentado a produção em Abril passado com mais 2000 bps para um total de 1,498 milhões de bpd, enquanto a Nigéria informou ter a sua produção registado um aumento mensal de 164,7 mil bpd para 1,724 milhões de bpd.

Angola liderou a produção de petróleo em África durante praticamente todo o ano de 2016 e até Maio de 2017, posição que perdeu desde então para a Nigéria, cuja produção havia sido condicionada entre 2015 e 2016 por ataques terroristas, grupos armados e instabilidade política interna.

O mesmo relatório, mas neste caso com dados de Março, informa que Angola se manteve como um dos três principais fornecedores de petróleo à China, com uma quota de 10% do total, atrás da Rússia (15%) e da Arábia Saudita (12%).

Números do Ministério das Finanças recentemente divulgados informa que as reservas de petróleo comprovadas de Angola ascendem a 6000 milhões de barris, o que permite dez anos de produção ao ritmo actual de extracção de ramas.

Os mesmos dados indicam que entre 2013 e 2017 foram descobertos em Angola 3700 milhões de barris de petróleo e 850 milhões de barris equivalentes de gás natural. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH