Angola prevê produzir 1,5 milhões de barris de petróleo por dia no período 2018/2022

21 June 2018

O Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) de Angola para o período 2018/2022, que apresenta como prioridade o desenvolvimento e o bem-estar humano, prevê que a produção de petróleo ronde uma média anual de 580,9 milhões de barris ou diária de 1,5 milhões, disse quarta-feira em Luanda o ministro da Economia e Planeamento.

O documento apresentado pelo ministro Pedro da Fonseca prevê igualmente que o preço médio das ramas angolanas se situe em 56,6 dólares o barril, de acordo com a agência noticiosa Angop.

O Produto Interno Bruto nominal previsto no cenário macro-económico atingirá uma média de 33 228,9 mil milhões de kwanzas, sendo a taxa média real prevista de crescimento de 3,0%, sendo de 2,3% em 2018, 3,6% em 2019, 2,4% em 2020, 2,6% em 2021 e 4,1% em 2022.

O PND prevê que o sector petrolífero venha a sofrer uma contracção média de 2,0%, com -1,8% para o petróleo e -2,5% para o gás, ao passo que o sector não-petrolífero da economia registará um crescimento médio de 5,1%.

A dívida pública vai atingir, de acordo com as previsões, 12 951,4 mil milhões de kwanzas em 2018, 14 066,9 mil milhões em 2019, 13 475,7 mil milhões em 2020, 13 442,0 mil milhões em 2021 e 12 889,3 mil milhões de kwanzas em 2022.

O PND 2018/2022, que contém 25 políticas estratégicas e 85 programas de acção, assenta em cinco eixos principais – desenvolvimento económico  sustentável, diversificado e inclusivo, infra-estruturas necessárias para o desenvolvimento, consolidação da paz, reforço  do Estado democrático e direito e boa governação, reforma de Estado e  descentralização.

O documento foi elaborado com base no programa de governação do partido MPLA (2018/2022), na estratégia Angola 2015, na Lei de bases do Regime Geral do Sistema Nacional do Planeamento (Lei nº 1/11, de 14 de Janeiro) e no balanço da execução do PND 2013/2017. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH