China apoia construção da primeira escola agrícola da Guiné-Bissau

25 June 2018

A República Popular da China vai apoiar as autoridades da Guiné-Bissau na construção, ainda este ano, da primeira escola agrícola na localidade de Caliquiesse, no norte do país, anunciou sábado o Presidente da República, José Mário Vaz.

O chefe de Estado guineense, que falava durante a visita que efectuou ao espaço de 155 hectares em que a nova infra-estrutura será erguida, revelou que o embaixador da China na Guiné-Bissau, Jin Hongjun, garantiu-lhe também que o seu país já indicou 16 técnicos e que estes estão já em Canchungo, a 30 quilómetros de Caliquisse, que irão ministrar formação na futura escola.

“O projecto enquadra-se no fomento do desenvolvimento agrícola do país, patrocinado pela fundação ‘Mon Na Lama’, através do qual se pretende criar uma nova geração de agricultores e dotá-los de conhecimentos e materiais modernos para a produção de arroz, em particular”, sublinhou, sem especificar de que forma a China irá contribuir na construção da escola ou o montante financeiro a ser despendido na empreitada.

O embaixador da China, que esteve presente no acto, prometeu que o seu país irá prestar toda a assistência necessária para a prossecução do projecto “Mon Na Lama” com vista a dinamizar o desenvolvimento da agricultura na Guiné-Bissau.

De acordo com explicações do Presidente da República, a escola agrícola disporá de um edifício com salas de aula e residências com capacidade para acolher 38 alunos que serão seleccionados em diversas localidades da Guiné-Bissau, para que depois possam disseminar os conhecimentos adquiridos junto das respectivas comunidades. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH