Banco Nacional de Angola cancela autorização concedida ao grupo financeiro Ecobank Transnational

A autorização concedida ao grupo financeiro pan-africano Ecobank Transnational Inc. para o estabelecimento da instituição financeira Ecobank Angola foi cancelada por caducidade, “devido ao incumprimento reiterado do prazo legal para o início de actividade”, informou no final da passada semana o Banco Nacional de Angola.

O banco central angolano informou, por outro lado, que as entidades que têm dívidas por parte do Ecobank Angola dispõem de 30 dias para notificar o Departamento de Regulação e Organização do Sistema Financeiro dos montantes em causa.

O Banco Nacional de Angola invocou a Lei de Bases das Instituições Financeiras que determina que o prazo legal para o início da actividade é de 12 meses depois de concedida a licença, período esse que pode ser prorrogado excepcionalmente uma vez, por seis meses.

Em Angola funcionam actualmente 28 bancos e outros dois, em processo de instalação, não iniciaram actividade, casos do Ecobank Angola e do Banco de Activos e Créditos de Angola (BACA).

Thierry Tanoh, presidente executivo do Ecobank Transnational, grupo com sede em Abidjan, Costa do Marfim, e o banco com mais escritórios nos países africanos, anunciou em 2013 que a instituição pretendia avançar para Angola e Moçambique.

O objectivo, disse na altura, passava por fortalecer a rede nos países de língua portuguesa, mas apenas a instalação da operação em Moçambique foi concretizada desde então, além de Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe, entre 35 dos países africanos em que já está presente. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH