Logística de combustíveis em Angola aberta a operadores privados

19 July 2018

A entrada de operadores privados na logística dos combustíveis, através da sua liberalização, vai fazer com que Angola passe a dispor de maior capacidade de armazenamento, que presentemente é limitada, disse quarta-feira em Luanda o director-geral do Instituto Regulador dos Derivados de Petróleos (IRDP), Manuel Albino Ferreira.

O director-geral do IRDP recordou que essa actividade é actualmente desenvolvida em regime de monopólio pela Sonangol Logística, subsidiária da Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola e acrescentou que aquilo que se pretende de futuro é abrir esse segmento a outros operadores.

Albino Ferreira adiantou que a liberalização visa garantir maior concorrência no sector, sendo que a abertura do mercado a outros intervenientes vai fazer com que não haja a existência de monopólios predominantes que causam efeitos nefastos ao desenvolvimento do sector, segundo a agência noticiosa Angop.

O novo responsável do IRDP disse também ser necessário começar a fazer grandes investimentos no sentido de criar condições de armazenamento de combustíveis em terra, a fim de reduzir substancialmente ou mesmo eliminar a armazenagem flutuante.

Relativamente à entrada de novos operadores privados, Manuel Albino Ferreira limitou-se a dizer que dentro de três meses o Instituto terá de apresentar uma proposta de revisão do decreto presidencial actualmente em vigor.

O IRDP tem por finalidade a regulação do sector dos produtos petrolíferos, tendo como atribuições proteger os direitos e os interesses dos consumidores em relação a preços, serviços e qualidade de serviço e promover e fomentar a concorrência de modo a melhorar a eficiência das actividades sujeitas à sua regulação, entre outras. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH