Países africanos de língua oficial portuguesa e Timor-Leste recebem 26 milhões de euros da União Europeia

Os países africanos de língua oficial portuguesa e Timor-Leste (PALOP-TL) vão ter acesso a 26 milhões de euros cedidos pela União Europeia para apoiar dois projectos de promoção de emprego no sector cultural e reformas na gestão das finanças públicas, tendo a documentação respectiva sido assinada quarta-feira, na ilha do Sal, em Cabo Verde, informou a delegação da UE no arquipélago.

O primeiro projecto centra-se nas artes cénicas, incluindo música, dança e teatro e vai fortalecer a formação técnica no sector, aumentar o acesso dos produtos culturais dos países PALOP-TL aos mercados nacionais, regionais e internacionais e apoiar a criação e difusão de publicações literárias da região principalmente para crianças e jovens.

O projecto relativo aos sistemas de gestão das finanças públicas nos PALOP-TL irá consolidar as iniciativas das instituições supremas de controlo das finanças públicas, incluindo a sociedade civil, para a melhoria da prestação de contas, eficiência e transparência dos sistemas de finanças públicas nos 6 países abrangidos – Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Este apoio é concedido através do 11.º Fundo Europeu de Desenvolvimento e o seu objectivo final é contribuir para um crescimento mais inclusivo e sustentável daqueles seis países.

A assinatura dos documentos teve lugar à margem da XII Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que decidiu que a XIII Cimeira terá lugar em Angola, em 2020 e elegeu o embaixador português Francisco Ribeiro Teles como novo secretário executivo da instituição. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH