Brasil quer começar a exportar derivados da soja para a China

26 July 2018

O governo do Brasil vai pedir à China a atribuição de uma quota para a exportação de derivados de soja, caso de farelo e óleo, no decurso de um encontro bilateral a ter lugar hoje, quinta-feira, no âmbito da décima reunião cimeira dos BRICS, noticiou o jornal brasileiro Folha de São Paulo.

O jornal citou o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, para afirmar que a ideia é solicitar uma quota de cinco milhões de toneladas por ano para exportações daqueles dois derivados do feijão de soja.

O Brasil exporta cerca de 60 milhões de toneladas de feijão de soja para a China por ano, mas não coloca naquele mercado quaisquer derivados.

Outro dos assuntos na reunião bilateral será o pedido apresentado pelo Brasil para que a China elimine as sobretaxas que neste momento são aplicados à carne de frango produzida pelas empresas brasileiras, que foram impostas no início de Julho sob a acusação de “dumping”, ou venda abaixo do preço de produção.

“Não fazemos ‘dumping’, somos apenas muito competitivos”, disse o ministro da Agricultura ao jornal de São Paulo.

A agenda oficial do Presidente Michel Temer em Joanesburgo inclui, além das reuniões oficiais da cimeira dos BRICS e do encontro com Xi Jinping, uma reunião com o Presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH