Caminho-de-Ferro de Luanda quer quadruplicar número de passageiros

30 July 2018

A empresa gestora do Caminho-de-Ferro de Luanda (CFL) prevê transportar 16 mil passageiros por dia, quando ficarem concluídas as obras em curso de duplicação da linha ferroviária, cujo fim está previsto para o primeiro trimestre de 2019, disse em Luanda o presidente da empresa.

Júlio Bango Joaquim disse ainda que as obras no trajecto Bungo/Báia, num percurso de 36 quilómetros, tiveram início em 2014 e estão perto do fim, restando apenas a execução de trabalhos finais, como o alinhamento e o nivelamento da linha.

“Tudo indica que até ao primeiro trimestre do próximo ano os trabalhos ficarão concluídos”, disse, citado pelo Jornal de Angola, ao prestar declarações no final de uma visita efectuada pelo novo ministro dos Transportes, Ricardo de Abreu.

Concluídas as obras e com oito novas locomotivas do modelo GEC-30, do grupo norte-americano General Electric, que devem chegar brevemente ao país, o Caminho-de-Ferro de Luanda vai quadruplicar o número de passageiros, que hoje está fixado em quatro mil por dia, em 10 comboios em circulação no trajecto Bungo/Báia.

Júlio Bango Joaquim disse que a empresa enfrenta actualmente um conjunto de dificuldades, 22 pontos críticos que vão desde o lixo colocado ao longo da linha, a vandalização das valas de drenagem ou a destruição da vedação de protecção. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH