Crescimento económico de São Tomé e Príncipe pode atingir 5,0% a médio prazo

A previsão macro-económica de São Tomé e Príncipe é positiva e a economia deve crescer este ano a uma taxa de 4,0% que aumentará para 5,0% a médio prazo, previu o Fundo Monetário Internacional (FMI) no comunicado em que divulga as conclusões das consultas efectuadas ao abrigo do Artigo IV.

A previsão de aceleração do crescimento económico no médio prazo deriva, segundo o FMI, do início de alguns projectos a beneficiarem de financiamento externo, como sejam a expansão do aeroporto internacional, construção e reparação de estradas e a modernização da rede de produção e distribuição de energia eléctrica.

O comunicado acrescenta que a taxa de inflação deverá situar-se em 6.0% este ano, previsão que está dependente da continuação da disciplina fiscal e da introdução de reformas económicas no sentido de aumentar a colecta fiscal, reduzir os riscos derivados do funcionamento da Empresa de Água e Electricidade (EMAE) e do serviço da dívida.

O FMI adianta que os riscos ao bom desempenho económico do país incluem os derivados da realização este ano de eleições legislativas e as demoras na resolução dos problemas do sistema bancário, caso  da manutenção de grande quantidade de empréstimos em incumprimento que limitam ainda mais a capacidade de concessão de crédito e, por consequência, o crescimento económico.

O relatório alerta ainda para o facto de atrasos na concessão de financiamento por parte das entidades de apoio ao desenvolvimento poderem igualmente constituir travões ao crescimento.

O FMI volta a referir-se neste documento à importância de reformas as empresas públicas, particularmente a EMAE, uma vez que melhorar a viabilidade comercial desta empresa não só reduz os riscos fiscais mas também fortalece a posição do arquipélago face ao exterior ao reduzir a factura relacionada com a importação de combustíveis. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH