Funcionalismo público da Guiné-Bissau com nova tabela salarial a partir de Setembro

2 August 2018

O governo da Guiné-Bissau vai aplicar uma nova tabela salarial aos funcionários públicos a partir de Setembro, anunciou quarta-feira em Bissau o ministro do Trabalho e da Função Pública, Fernando Gomes.

O ministro, que prestava declarações depois da assinatura de um acordo com os dirigentes da União Nacional dos Trabalhadores da Guiné-Bissau (UNTG), adiantou faltarem apenas alguns pormenores que serão alvo de correcção nos próximos dias pelo Ministério da Economia e Finanças.

Fernando Gomes disse que os trabalhadores que recebiam 29 mil francos CFA (47 euros) de salário mínimo mensal passam a receber 50 mil francos CFA (76 euros), um aumento de 72,4% tornado possível “devido a cortes efectuados nos subsídios dos representantes dos órgãos da soberania.”

O governo e a união sindical chegaram a acordo após muitas rondas negociais, depois de sucessivas greves decretadas pela UNTG nos últimos três meses e que paralisaram parcialmente a administração pública guineense.

O secretário-geral da UNTG, Júlio Mendonça, disse esperar do governo o cumprimento do documento firmado e anunciou a suspensão da greve em curso na função pública que devia terminar na próxima semana.

A Guiné-Bissau conta com mais de 30 mil funcionários públicos, segundo o recenseamento de 2014, tendo a anterior revisão salarial tido lugar no ano de 1994. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH