Rochas ornamentais de Angola têm como destinos principais a Ásia e a Europa

7 August 2018

A Ásia e a Europa são os principais mercados das rochas ornamentais exportadas por Angola, que seguem para os seus destinos através do porto de Moçâmedes, disse recentemente o director nacional de Mercados e Promoção de Comercialização do Ministério dos Recursos Minerais e dos Petróleos.

Gaspar Filipe Sermão não citou quais os países que absorvem mais de 90% das rochas ornamentais exportadas mas o jornal O País escreveu que a Polónia (Europa) e os Emirados Árabes Unidos (Ásia) são os principais mercados para aquele produto angolano.

Aquele responsável, que falava à margem de um encontro sobre o subsector promovido pelo Ministério dos Recursos Minerais e Petróleo, informou ainda terem as empresas envolvidas no negócio exportado 20 mil metros cúbicos de rochas ornamentais durante o primeiro trimestre de 2018, tendo obtido uma receita de 2000 milhões de kwanzas (cerca de 62 milhões de dólares).

As províncias da Huíla e do Namibe são as principais produtoras de rochas ornamentais em Angola e perspectivam melhorar a produção, tanto em qualidade, como em quantidade, tendo em conta as tendências crescentes na produção, no consumo no país e no mercado internacional.

Gaspar Filipe Sermão reconheceu existirem vários constrangimentos na actividade de exploração e comercialização, como as vias de acesso às zonas de produção, custos de energia, questões portuárias que dificultam e a distância dos portos dos grandes centros de produção de rochas ornamentais, assim como a sua capacidade de processamento.

Angola tem actualmente uma produção de rochas ornamentais de 64,5 mil metros cúbicos/ano, estando definido como meta para 2022 atingir 104,6 mil toneladas. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH