Abertura da campanha florestal em Angola adiada por uma semana

9 August 2018

A abertura oficial da campanha florestal em Angola, prevista para ter lugar dia 8 de Agosto em cerimónia na província do Moxico, foi adiada para a próxima semana devido à necessidade de mais tempo para analisar os processos de solicitação de licenças, informou o director nacional de Florestas.

A cerimónia deveria ter tido lugar por ocasião da reunião do conselho consultivo alargado do Ministério da Agricultura e Florestas, que decorre dias 8 e 9 de Agosto na cidade do Luena, capital da província do Moxico.

Domingos Nazaré, que não precisou o dia, disse ainda que, além da análise pormenorizada dos processos de solicitação de licenças, há necessidade de proceder à revisão da regulamentação da Lei de Bases das Florestas e da Fauna Selvagem.

O director nacional de Florestas admitiu uma redução no número de licenças aprovadas, de 300 para 200 empresas e pessoas singulares, pelo facto de que muitos madeireiros não possuem locais de transformação de madeira (serrações).

A ordem de suspensão de todas as actividades relacionadas com a exploração de recursos florestais foi decretada em Janeiro pelo Ministério da Agricultura e Florestas, numa altura em que avultavam informações sobre o abate, transporte e comercialização à margem da lei de madeiras em todo o país, com as províncias do Cuando Cubango e Moxico a serem apontadas como os principais palcos.

Na altura em que foi anunciada a suspensão, o Ministério da Agricultura justificou a medida com a necessidade de adequar o funcionamento do sector a nova legislação, aprovada em 2017, em substituição da que vinha do período colonial.

Angola possui uma superfície florestal avaliada em 69,3 milhões de hectares, que representam 55,6% da sua superfície territorial, reservas de madeira comercial estimadas em 4,5 mil milhões de metros cúbicos. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH