Angola quer tecnologia alemã no sector energético

23 August 2018

O Presidente angolano, João Lourenço, manifestou quarta-feira em Berlim o interesse de Angola em receber financiamento e tecnologia alemã para os aproveitamentos hidroeléctricos de Caculo-Cabaça e Zenzo (Cuanza Norte), bem como para a construção e modernização das subestações e redes de distribuição de energia eléctrica na província do Namibe.

João Lourenço discursava no Fórum Empresarial Angola – Alemanha, no âmbito da visita oficial que está a efectuar à República Federal Alemã.

Segundo o presidente, verifica-se já um interesse crescente de empresas alemãs em participarem também nas áreas da construção, da energia e águas, da fiscalização de obras e de fornecimento de equipamentos.

João Lourenço, disse que esse interesse é patente na participação de empresas alemãs em projectos de produção de energia em Angola, como por exemplo com o fornecimento de equipamento electromecânico à barragem de Cambambe (Cuanza Norte) e a fiscalização da barragem de Laúca (Malanje).

O presidente lembrou ainda que já foram assinados vários instrumentos jurídicos para o reforço da cooperação entre os dois países, entre os quais, o Acordo de Promoção e Protecção Recíproca de Investimentos, a Declaração Comum de Intenções, a constituição da Comissão Bilateral Angola-Alemanha, o Regulamento Interno do Grupo de Consulta Angolano-Alemão sobre temas de economia.

João Lourenço referiu que neste momento estão ainda em discussão a Convenção para a prevenção da Dupla Tributação e da Evasão Fiscal, os acordos e memorandos nas áreas da saúde, das finanças, dos transportes aéreos, da supressão de vistos em passaportes diplomáticos e de serviço, da agricultura e florestas.

Os dois países estabeleceram relações diplomáticas em 1979, tendo como ponto alto a visita oficial do antigo Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos, à Alemanha, em 2009 e da visita em 2011 de  Angela Merkel, Chanceler da República Federal da Alemanha.(Macauhub)

MACAUHUB FRENCH