Participação de Moçambique na FOCAC foi positiva, afirma Presidente Filipe Nyusi

5 September 2018

A participação de Moçambique na terceira reunião cimeira do Fórum de Cooperação China-África (FOCAC) foi “bastante positiva”, disse terça-feira em Pequim o Presidente moçambicano Filie Nyusi, segundo a agência noticiosa AIM.

Nyusi, ao fazer o balanço final da participação de Moçambique neste evento de dois dias, que terminou terça-feira, disse que a nível bilateral Moçambique beneficiou de perdão da dívida sem juros, cuja maturidade iria até finais de 2018.

A AIM acrescentou que Filipe Nyusi não precisou o montante da dívida nem em que ano a mesma foi contraída.

Outro ganho, disse o Chefe do Estado, foi de o país ter recebido um donativo de 140 milhões de yuans (cerca de 20 milhões de dólares), indo 100 milhões de yuans ser aplicados em projectos de desenvolvimento e representando os restantes 40 milhões o valor de um doação de arroz.

Filipe Nyusi destacou, também, a assinatura, sábado, pelas delegações de Moçambique e da China, de três instrumentos de cooperação bilateral, memorandos de assistência técnica para o reforço da capacidade produtiva, de sanidade vegetal e de estruturação da cooperação no âmbito da iniciativa “Faixa e Rota.”

O ministro dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, José Pacheco, disse que os três documentos têm vigência permanente, podendo serem revistos sempre que se realizar a reunião da Comissão Conjunta, indo o memorando de sanidade vegetal permitir os produtos moçambicanos de origem vegetal entrem no mercado chinês.

O Presidente da República salientou o facto de os empresários moçambicanos que se deslocaram à China rubricaram seis memorandos de entendimento, casos do banco Millennium bim que assinou um acordo com a Fosun International, empresa que opera na área de finanças, seguros, turismo e saúde, da empresa moçambicana pública de telefonia móvel, Mcel, que assinou um memorando com o grupo Huawei.

A Agência para a Promoção de Investimentos e Exportações (Apiex) conseguiu um acordo para a promoção de parques industriais em Moçambique e a Administração Nacional de Estradas, tutelada pelo Ministério das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos de Moçambique, rubricou três acordos, escreveu ainda a AIM.

A agência escreveu também ter o Presidente da China, Xi Jinping, afirmado que o seu país está pronto para ajudar Moçambique a acelerar a industrialização e modernização da agricultura para que o país alcance um desenvolvimento sustentável. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH