Plataforma flutuante para projecto de gás natural em Moçambique começou a ser construída

7 September 2018

A plataforma flutuante que vai processar gás natural a ser extraído no bloco Área 4 da bacia do Rovuma, norte de Moçambique, começou a ser construída quinta-feira com o corte da primeira placa de aço, informou o grupo italiano ENI.

A cerimónia realizada na ilha Geoje, Coreia do Sul, estaleiro naval da Samsung Heavy Industries, tendo contado com a presença do ministro dos Recursos Minerais e Energia de Moçambique, Ernesto Max Tonela.

Ocorreu, além disso, apenas 15 meses após o consórcio ter anunciado a decisão final de investimento relativamente ao projecto Coral Sul, sublinhando o empenhamento dos parceiros do bloco Área 4 em começar a produzir gás natural liquefeito em 2022.

“O início da construção do casco representa mais um marco significativo no progresso da construção da plataforma flutuante de gás natural liquefeito de Coral Sul, que será instalada na bacia do Rovuma”, anunciou o grupo em comunicado.

A construção da plataforma flutuante iniciou-se em Março passado em Singapura, com o corte das chapas de aço para a montagem da torre de controlo.

O bloco Área 4 tem como participantes a Mozambique Rovuma Ventures, uma parceria detida pelos grupos ExxonMobil, ENI e China National Petroleum Corporation, que em conjunto controlam 70%, estando os restantes 30% divididos em partes iguais entre o grupo português Galp Energia, sul-coreano Kogas e a estatal moçambicana Empresa Nacional de Hidrocarbonetos. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH