Banco de Cabo Verde aguarda pedido da CGD para vender participação num banco

18 September 2018

O Banco de Cabo Verde aguarda que o grupo português Caixa Geral de Depósitos (CGD) apresente o pedido de autorização para vender a participação que detém num dos dois bancos que controla no arquipélago, disse segunda-feira na Praia o governador do banco central.

A CGD está presente em Cabo Verde através do Banco Comercial do Atlântico, líder de mercado no arquipélago, com uma participação de 52,5%, e do Banco Interatlântico, onde controla 70% do capital social.

O presidente da comissão executiva do grupo financeiro estatal português confirmou no final de Julho passado ir a CGD desfazer-se de uma das participações, para tornar mais racional a operação no arquipélago cabo-verdiano, que ficará concentrada num único banco.

O Ministério das Finanças de Portugal havia anunciado em Lisboa que a CGD teria de reduzir a sua presença em Cabo Verde e em Moçambique até ao final de 2020, ao abrigo da revisão autorizada pela Comissão Europeia do Plano Estratégico 2017/2020 da instituição.

João Serra, citado pela agência noticiosa Inforpress, disse que num mercado livre e num país democrático como Cabo Verde os accionistas são livres para o que bem entenderem dentro do quadro legal existente, salientando, contudo, que a última palavra cabe ao banco central, enquanto regulador do sistema financeiro cabo-verdiano. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH