Moçambique pesca apenas 2433 toneladas de atum de Janeiro a Agosto

21 September 2018

A pesca de atum em Moçambique situou-se em 2433 toneladas de Janeiro a final de Agosto, que compara com um potencial estimado em 200 mil toneladas, disse a directora geral-adjunta da Administração Nacional das Pescas.

Estela Mausse, citada pela agência noticiosa AIM, disse a quantidade de atum capturado está muito aquém do potencial existente nas águas territoriais de Moçambique e que levaram à constituição da Empresa Moçambicana de Atum (Ematum).

Criada em 2013 pelo Serviço de Informações e Segurança do Estado (SISE), a Ematum contraiu um empréstimo de 850 milhões de dólares com os quais adquiriu barcos de pesca e de vigilância e material de guerra, que mais tarde acabou por ser incluído no escândalo das dívidas ocultas contraídas por outras duas empresas públicas com aval do Estado.

A directora geral-adjunta da Administração Nacional das Pescas disse ainda à AIM desejar que a Empresa Moçambicana de Atum estivesse a funcionar em pleno e acrescentou “tenho informações de que vai começar a funcionar em 2019.”

Em Abril passado, o primeiro-ministro Carlos Agostinho do Rosário anunciou a extinção da Empresa Moçambicana de Atum e sua substituição por uma nova sociedade, a Tunamar, ao abrigo de uma parceria com a empresa norte-americana Frontier Service Group.

O primeiro-ministro, ao falar no encerramento do debate parlamentar sobre a Conta Geral do Estado relativa a 2016, disse que a constituição da nova empresa irá fazer com que a frota de 24 barcos de pesca da Ematum comece finalmente a operar, após anos de inactividade no porto de Maputo.

O empresário norte-americano Erik Prince, presidente da empresa com sede em Hong Kong Frontier Services Group, assinou em Dezembro de 2017 um acordo com o governo de Moçambique para o estabelecimento de uma parceria para recuperar a Empresa Moçambicana de Atum.

Estela Mausse anunciou, por outro lado, a revisão do valor das taxas e licença de pesca, para um mínimo de 50 mil dólares, “por se considerar que os valores actualmente praticados são muito baixos.” (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH