Instituto de Turismo de Moçambique procura investidores para projecto em Nampula

27 September 2018

O Instituto Nacional de Turismo (Inatur) de Moçambique está à procura de parceiros interessados em investir 365 milhões de dólares no projecto turístico das ilhas Crusse e Jamali, no distrito de Mossuril, província de Nampula, segundo fonte oficial.

Felizardo da Costa Arouca, director-geral da sociedade Mozaico do Índigo, disse ao matutino Notícias, de Maputo, que o projecto contempla a construção de estâncias turísticas de classe mundial, incluindo hotéis de cinco estrelas, chalets, casinos, campos de golfe e centro comercial, entre outras unidades.

Ao proceder recentemente à apresentação do projecto numa sessão realizada em Marracuene, província de Maputo, Costa Arouca esclareceu que as ilhas em questão desempenharão um papel importante no desenvolvimento da região e permitirão a abertura de rotas aéreas para Nacala.

O director-geral da Mozaico do Índigo informou ainda que os projectos em carteira incluem a exploração das potencialidades existentes na região norte do país, como a Reserva do Niassa, Ilha de Moçambique, ilhas Crusse e Jamali, lago Niassa, arquipélago das Quirimbas, cidades de Pemba, Nacala e Nampula.

As ilhas Crusse e Jamali, parte integrante das Zonas de Interesse Turístico, ficam localizadas em Matibane a uma distância de 40 quilómetros da Ilha de Moçambique e a 150 quilómetros da cidade de Nampula.

A Mozaico do Índigo foi constituída em 2009, com participações de 51% do Inatur em 51% e de 49% do Instituto de Gestão de Participações do Estado, assumindo-se como o parceiro de entidades privadas e públicas no desenvolvimento das áreas de potencial turístico. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH