Empresa chinesa AFECC constrói estrada a ligar Moçambique à Tanzânia

4 October 2018

A empresa chinesa Anhui Foreign Economic Construction Co. (AFECC) vai construir a estrada entre Mueda e Negomano, com uma extensão de 165 quilómetros, cuja primeira pedra foi colocada pelo Presidente Filipe Nyusi, noticiou a imprensa local.

Esta obra enquadra-se num projecto mais amplo de construção da Estrada Nacional Número Um (EN1), que parte do Rovuma até Maputo, na região da Ponta do Ouro, no sul do país, cuja recuperação já está a decorrer na região Centro e foi concluída na região Sul.

A primeira fase desta empreitada inclui a construção de 70 quilómetros de estrada de Negomano a Roma, com três pontes e sistema de drenagem de águas pluviais, para evitar a erosão da rodovia.

Esta estrada termina em Negomano, junto à fronteira com a Tanzânia, com o Presidente Nyusi a declarar na cerimónia ocorrida terça-feira que representa a materialização de um sonho, de ligar os dois países, permitindo além disso aumentar as trocas comerciais e desenvolver a economia da região.

Este projecto conta com o financiamento do Banco de Desenvolvimento Africano (BDA), que em Dezembro de 2016 aprovou uma doação de 79 milhões de dólares e um empréstimo de 3,1 milhões de dólares para a primeira fase da estrada entre Mueda e Negomano, descrita como “uma ligação perdida no corredor de transportes ” entre Moçambique e Tanzânia.

“A melhoria da estrada reduzirá de três a uma hora o tempo para se viajar entre as duas localidades. Essa primeira fase será complementada por uma segunda, prevista para começar em 2019, que ligará Roma a Mueda [província de Cabo Delgado, no norte de Moçambique] e inclui a construção de um posto fronteiriço de escala única”, referiu na ocasião o BDA. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH