Pólo Industrial em Cabinda, Angola, tem nova direcção

8 October 2018

O Instituto de Desenvolvimento Industrial de Angola (IDIA) assumiu a gestão do Pólo Industrial de Fútila (PIF) em substituição da empresa angolana Benfin, “que desde 2015 nada fez”, disse sexta-feira em Cabinda o director-geral do IDIA.

Luís Ribeiro, durante o acto de apresentação da nova direcção da PIF, afirmou que o IDIA se dispôs para concluir as obras das infra-estruturas básicas paralisadas desde 2015 e criar as condições para as empresas que se vão instalar naquele polo industrial.

A construção do Pólo industrial de Futila está orçada em 36,6 milhões de dólares, com a comparticipação de instituições como o Banco Mundial (BM), Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol), governos central e provincial de Cabinda, assim como algumas empresas.

Situado na planície do Malembo, cerca de 30 quilómetros a norte da cidade de Cabinda, o Pólo Industrial de Fútila ocupa uma área de 2345 hectares, dos quais 112 hectares correspondem à primeira fase com pelo menos 12 das 56 empresas inscritas.

No pólo serão instaladas unidades fabris de detergentes, moagens de farinha de trigo, de materiais de apoio à indústria petrolífera e de construção civil, cerâmica, transformação de madeira, asfalto, betão, além da fábrica de ração animal.

Em Julho de 2017, a ministra da Indústria, Bernarda Martins, afirmou que a primeira fase das obras de construção do Pólo Industrial do Fútila (PIF), iniciada em 2013 em Cabinda, iria ficar concluída nos próximos 15 meses, ou seja Outubro de 2018.

A empresa Benfin foi constituída a 21 de Dezembro de 2007, tendo como accionistas fundadores José Filomeno de Sousa dos Santos, Jean-Claude Bastos de Morais, Júlia Germana Bastos, Gilberto de Jesus Cabral Pires e Mirco de Jesus Martins. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH