Angola pretende privilegiar investimentos privados da China

11 October 2018

Angola pretende apostar mais em investidores privados chineses e menos na contracção de empréstimos, disse quarta-feira em Pequim o ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto.

O ministro, embora louvando a abertura da China na cooperação com Angola e a importância dos seus financiamentos, salientou que os investidores privados podem participar melhor no processo de desenvolvimento e crescimento económico de Angola.

“O que nós queremos é que os investidores privados chineses possam descobrir em Angola um lugar de oportunidades e, com isso, participar no esforço que temos que fazer para o desenvolvimento económico do nosso país”, adiantou Manuel Augusto, segundo a agência noticiosa Angop.

Disse ter sido essa a razão de o Presidente da República, João Lourenço, ter trazido, na sua visita à China, uma mensagem baseada nas medidas que estão a ser criadas para a criação de um bom ambiente de negócios e para atracção de investidores chineses.

Manuel Augusto sublinhou o facto de o Chefe de Estado angolano ter informado os seus interlocutores chineses das medidas económicas que estão a ser tomadas por Angola, bem como do compromisso deixado de que Angola utilizará melhor as facilidades financeiras concedidas pela China.

Disse também que existe a constatação dos dois lados (Angola e China) de que os fundos colocados à disposição da cooperação bilateral poderiam e deveriam ter sido melhor utilizados, devendo, dado a sua dimensão, “estarem traduzidos em resultados mais visíveis.” (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH