Brasileira Petrobras e chinesa CNPC assinam acordo para concluir obras da Comperj

18 October 2018

A Petrobras assinou terça-feira com a China National Oil and Gas Exploration and Development Company (CNODC), subsidiária da China National Petroleum Corporation (CNPC), um acordo para conclusão das obras da refinaria do Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (Comperj) e investimentos no cluster de  Marlim, na Bacia de Campos, segundo noticía a Agência Brasil.

A parceria, anunciada em Julho, prevê o desenvolvimento de estudos de viabilidade técnica do estado actual do complexo petroquímico Comperj e sua avaliação económica.

A parceria permitirá refinar óleo pesado produzido nos campos de Marlim, Voador, Marlim Leste e Marlim Sul.

Segundo a Petrobras, depois de avaliados custos e benefícios do negócio, o objectivo é formar uma parceria, que será responsável pela conclusão do projecto e operação da refinaria, com 80% de participação da Petrobras e 20% da CNPC.

Está prevista igualmente a criação de uma parceria na exploração e produção da refinaria, com 20% de participação da empresa chinesa no cluster de Marlim, que integra as concessões de Marlim, Voador, Marlim Sul e Marlim Leste, na Bacia de Campos. A Petrobras fica com 80% de participação mantendo-se como operadora.

A Petrobras informou ainda que o petróleo pesado, produzido no agrupamento de Marlim, tem características adequadas à refinaria do Comperj, projectada para processar este tipo de óleo, com alta conversão.

As duas empresas já eram parceiras na área de Libra desde 2013, no pré-sal da Bacia de Santos, no primeiro contrato num regime de partilha de produção.

Quatro anos depois, o consórcio formado pelas empresas, tendo a Petrobras como operadora, com 40% de participação, a CNPC com 20% e a BP com 40%, adquiriu o bloco de Peroba, um dos mais disputados do leilão promovido pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH