Oleoduto entre a Zâmbia e Angola tem um custo estimado em 5000 milhões de dólares

9 November 2018

A construção de um oleoduto entre a Zâmbia e Angola teria um custo estimado pelas autoridades zambianas em cinco mil milhões de dólares, disse em Luanda o ministro dos Recursos Minerais e Petróleos de Angola.

Diamantino Azevedo, ao regressar a Angola após uma visita de cinco dias à Zâmbia, disse que os zambianos estão já a indicar este valor numa fase preliminar dos estudos, tendo-se Angola limitado a estabelecer as condições para se poder começar a discutir o projecto.

O ministro disse ainda que o memorando de entendimento estabelece as bases para a cooperação no sector do petróleo e gás, com a enumeração de critérios para o reforço da cooperação bilateral, não se destinando, “de forma alguma”, à construção do oleoduto.

Disse também que o memorando tem vantagens para os dois países, na medida em que facilita todo o tipo de projectos do sector, lembrando que a Zâmbia não tem acesso ao mar, o que lhe dificulta a importação de petróleo e seus derivados, um aspecto a favor de Angola.

O documento foi rubricado por Diamantino Azevedo e pelo ministro da Energia da Zâmbia, Matthew Nkuwa, que salientou a urgência da construção do projecto AZOP (“Angola Zambia Oil Pipeline”) ligando a Refinaria do Lobito à cidade de Lusaca. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH