Ponte Maputo-Catembe inaugurada em Moçambique

12 November 2018

A ponte Maputo-Catembe, que vai ligar as duas margens da baía da capital de Moçambique, foi sábado inaugurada após mais de quatro anos de construção e um custo que excedeu 750 milhões de dólares, noticiou a imprensa moçambicana.

A construção da ponte foi adjudicada ao grupo chinês China Road and Bridge Corporation (CRBC), tendo sido financiada com empréstimos concedidos pelo Banco de Exportações e Importações da China.

Na cerimónia, que contou com a presença do embaixador da China em Moçambique, Su Jian, o Presidente Filipe Nyusi descerrou uma lápida e cortou a fita simbólica para “abrir” a ponte que une Maputo à Catembe, a maior ponte suspensa de África e a mais cara obra do país desde a independência, em 1975.

A ponte tem um tabuleiro suspenso de 700 metros e duas rampas de acesso com mais de um quilómetro cada e atravessa a baía a 60 metros de altura, suficiente para que cargueiros passem pelo porto de Maputo.

À margem da cerimónia, o ministro da Economia e Finanças, Adriano Maleiane, disse caber à Empresa de Desenvolvimento de Maputo Sul, concessionária da obra, a apresentação de soluções para a rentabilização da infra-estrutura, “após o que o governo decidirá qual o modelo de pagamento da dívida.”

A empresa concessionária já informou publicamente que as receitas resultantes do pagamento das duas portagens, uma na ponte, do lado da Catembe, e outra localizada na Bela Vista, no distrito de Matutuíne, serão insuficientes para custear as despesas de manutenção do empreendimento, orçadas em 1,2 milhões de dólares anuais.

As portagens custam entre 160 meticais (2,6 dólares) para a classe 1 e 1200 meticais para a classe 4, havendo um desconto de 75% para determinados utilizadores, como sejam os frequentes, os transportes semi-colectivos e autocarros de passageiros e tractores com e sem atrelado. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH