Moçambique revitaliza produção de sisal

14 November 2018

A produção, processamento e exportação da fibra de sisal de Moçambique irão ser objecto de um novo regulamento, actualmente em fase de elaboração, disse o director-geral do Instituto de Algodão de Moçambique (IAM).

Luís Tomo disse ainda ao matutino Notícias, de Maputo, que o novo regulamento, que poderá ser submetido para análise e aprovação pelo Conselho de Ministros em Abril de 2019, visa estabelecer as bases para a comercialização daquela cultura de rendimento, facilitando a atracção de investimentos para o sector.

O director do IAM adiantou que Moçambique tem potencial elevado para a produção de sisal, tendo sido na sequência desse diagnóstico que foi lançado um concurso público para a elaboração de um plano de revitalização da cadeia de valor daquele produto.

A cultura de sisal em Moçambique é desenvolvida pelo sector empresarial na província de Nampula, concretamente, nos distritos de Monapo, Angoche, Mossuril, Ilha de Moçambique e Memba mas, durante o período colonial, era feita em quase a toda a extensão do país.

Luís Tomo disse que a produção de sisal prevista para a campanha agrícola 2018/19 está estimada em 3000 toneladas, numa área plantada de 12 352 hectares, que representa uma diminuição de 2648 hectares comparativamente ao planificado. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH