Concessionária investe no aumento da capacidade do porto da Beira, em Moçambique

16 November 2018

O governo de Moçambique aprovou a realização de um investimento adicional de 290 milhões de dólares no porto da Beira, a ser realizado pela concessionária Cornelder de Moçambique (CdM), escreveu o China-Lusophone Brief (CLBrief).

O decreto aprova os termos da adenda ao contrato de concessão assinado em 1998 entre a Cornelder de Moçambique, uma parceria entre a Cornelder Holding B.V. dos Países Baixos e a estatal Portos e Caminhos-de-Ferro de Moçambique.

O CLBrief, um serviço de informação sobre a China e os países de língua portuguesa, escreveu ainda que o governo, para permitir que a concessionária recupere o investimento adicional, decidiu alargar por mais 15 anos, até 15 de Julho de 2038, o período de validade inicial do contrato de concessão.

Ao abrigo do novo investimento, a CdM pretende reforçar a capacidade de processamento de carga naquele porto, que passa pelo alargamento dos cais e parques, terminais, armazéns e outras instalações directamente relacionadas com o funcionamento da infra-estrutura.

O investimento a ser realizado pela CdM vai permitir que o porto da Beira processe 700 mil contentores por ano, quase duplicando a actual capacidade.

A decisão do Conselho de Ministros consta de um decreto que entrou em vigor a 9 de Outubro disponibilizado ao CLBrief pela Coordenação Regional da base de dados legal LegisPALOP+TL. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH