Venda de diamantes em leilão introduz transparência no mercado de Angola

11 December 2018

A venda em leilão de diamantes extraídos na mina de Lulo, a ter lugar em Janeiro de 2019, irá reforçar o compromisso com a inovação e transparência no sector, disse uma fonte da Empresa Nacional de Prospecção, Exploração, Lapidação e Comercialização de Diamantes de Angola (Sodiam).

A fonte disse ainda à agência noticiosa Angop que com este leilão de pedras de elevado número de quilates dá-se início à aplicação da nova política de comercialização para o sector diamantífero, aprovada em Conselho de Ministros a 27 de Julho de 2018, acabando com o monopólio que existia antes de clientes preferenciais.

A aplicação da nova política de comercialização, que visa fomentar o investimento externo na prospecção e exploração, a instalação de fábricas de lapidação e obter maiores receitas para o Estado, decorre da aprovação, a 4 de Dezembro pelo Conselho de Ministros do Regulamento Técnico de Comercialização de Diamantes em Bruto que, na generalidade, põe fim ao monopólio da venda do mineral.

Para dinamizar as receitas, estão previstas, entre outras medidas, a introdução de modalidades alternativas de venda de diamantes, designadamente a venda por contrato, a venda em concursos limitados e a venda em leilão.

Em Janeiro vai ser realizado o primeiro leilão, em que vão ser licitados sete diamantes de dimensões e de qualidade superiores provenientes da Sociedade Mineira do Lulo. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH