Representante do FMI prevê que economia de Moçambique cresça entre 4,0% e 4,7% em 2019

17 December 2018

A economia de Moçambique deverá crescer a uma taxa entre 4,0% e 4,7% em 2019, disse recentemente em Maputo o representante residente do Fundo Monetário Internacional em Moçambique.

Ari Asen, ao prestar declarações à margem de uma palestra promovida pela Escola Superior de Altos Estudos e Negócios da Universidade Politécnica sob o tema “A conjuntura económica internacional e potenciais impactos nas economias emergentes e de Moçambique”, sustentou que o desempenho da economia moçambicana em 2019 vai depender, em parte, da decisão final de investimento das empresas que operam no sector de gás na bacia do Rovuma, na província de Cabo Delgado.

A decisão final de investimento, nomeadamente a relativa ao bloco Área 1, sinaliza, conforme argumentou Ari Aisen, o grande potencial que Moçambique tem e que poderá catapultar o crescimento da economia para 4,7%.

O representante residente, citado pelo jornal electrónico “Carta”, referiu, igualmente, que aliado a este factor, o pagamento aos fornecedores e o abrandamento cauteloso da política monetária podem favorecer o aumento de crédito, assim como a manutenção da paz, que é um elemento central no processo de crescimento económico do país.

“Recomendamos igualmente a disciplina fiscal para evitar situações de agravamento, depreciação e inflação da moeda”, disse Ari Aisen, que acrescentou estar a taxa de inflação a mostrar estabilidade, com 6,5% em 2018 e uma previsão de 5,5% para 2019. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH