Moçambique pode ajudar empresas de medicina tradicional chinesa a entrar em África

19 December 2018

Moçambique poderia ser uma plataforma através da qual as empresas de medicina tradicional chinesa da região da Grande Baía de Guangdong, Hong Kong e Macau pudessem efectuar uma “aterragem suave” em África, foi o desejo recentemente manifestado pelo secretário para a Economia e Finanças de Macau.

Leong Vai Tac disse ainda que para se alcançar esse objectivo existe ainda um amplo espaço para a cooperação mútua entre Macau e Moçambique essencialmente no que respeita à transformação de Moçambique numa base africana para o desenvolvimento da medicina tradicional chinesa e respectiva formação de mestres.

As declarações do secretário para a Economia e Finanças de Macau foram proferidas no decurso de um encontro que manteve com uma delegação de Moçambique chefiada pelo vice-ministro da Saúde, João Leopoldo da Costa, em que salientou os “resultados frutíferos alcançados por Moçambique e Macau no âmbito da cooperação na indústria de medicina tradicional chinesa.”

A delegação moçambicana, no âmbito da sua deslocação a Macau, efectuou uma visita ao Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong-Macau, instituição que no passado recente facultou o ensino e a formação de recursos humanos na área de medicina tradicional chinesa em Moçambique.

O vice-ministro da Saúde disse, por seu turno, esperar que o Parque e Moçambique continuem a aprofundar a colaboração, nomeadamente na investigação e desenvolvimento de medicamentos, no ensino e formação, no diagnóstico e tratamento médico, no aumento da qualidade de serviços médicos. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH