China consolida posição de principal parceiro comercial do Brasil em 2018

3 January 2019

A China foi em 2018 o principal destino das exportações do Brasil, consolidando a sua posição de maior parceiro comercial do país, segundo dados divulgados em Brasília pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Os dados divulgados pelo ministério indicam que a China comprou ao Brasil bens no valor de 66,6 mil milhões de dólares, número que representam um acréscimo anual de 32,2%.

O Brasil exportou para a China em 2018 produtos básicos agrícolas e minerais, como sejam soja, petróleo em bruto, minério de ferro, celulose, carne de vaca e de frango, algodão em bruto, entre outros.

A seguir à China surgem a União Europeia (42,1 mil milhões de dólares e mais 20,1%) e Estados Unidos da América com 28,8 mil milhões de dólares e +6,6%.

Para a União Europeia também houve destaque para produtos básicos como farelo de soja, minério de ferro, celulose, café em grão, petróleo em bruto, soja, minério de cobre, entre outros mas para os Estados Unidos o aumento de 6,6% das exportações foi influenciado pelo crescimento das vendas de aço semi-acabado, petróleo em bruto, peças de motores de aviões, máquinas e aparelhos para terraplenagem.

As exportações brasileiras para os EUA, em 2018, foram maoritariamente de bens industriais (cerca de 60%), o que fez com o mercado norte-americano se tenha consolidado como o maior destino de produtos industrializados do Brasil.

A balança comercial do Brasil em 2018 obteve um saldo positivo de 58,3 mil milhões de dólares, valor que representa uma quebra de 13,3% face ao contabilizado em 2017, embora seja o segundo melhor desempenho desde 1989.

O resultado conseguido ficou a dever-se ao facto de as exportações terem atingido 239,5 mil milhões de dólares, mais 9,6% do que um ano antes, mas as importações terem crescido 19,7% para 181,2 mil milhões de dólares, ainda segundo os mesmos dados oficiais. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH