Maior procura por parte da China aumenta exportação de soja do Brasil

4 January 2019

O Brasil exportou em 2018 um recorde de 83,8 milhões de toneladas de soja em grão, um aumento de 23,1% quando comparado com 2017, informou quarta-feira em Brasília a Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

O aumento registado nas exportações, que foram beneficiadas com uma colheita histórica de 120 milhões de toneladas, ficou a dever-se ao crescimento da procura da soja brasileira por parte da China, envolvida numa guerra comercial com os Estados Unidos.

Essa guerra comercial fez com que o governo da China tenha decidido aplicar taxas alfandegárias ao produto norte-americano, fazendo com que as empresas chinesas se tenham voltado para os produtores brasileiros a fim de suprir a procura.

Dados da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (ANEC) indicam que só nos primeiros 11 meses de 2018 O Brasil enviou para a China 82% das exportações globais do cereal que atingiram 80,1 milhões de toneladas.

Além da soja, também o café registou uma colheita recorde com 60 milhões de sacas de 60 quilogramas, empurrada pelo ciclo bienal da variedade arábica, a mais cultivada no Brasil.

A colheita recorde no café fez com que o número de sacas exportado em 2018 tenha superado em 10,7% o número registado em 2017 com 30,4 milhões de sacas ou 1,82 milhões de toneladas.

Contrariamente ao ocorrido com a soja e o café, as exportações brasileiras de milho caíram 18,3% em 2018 para 23,9 milhões de toneladas e as de açúcar em bruto baixaram 21,5% para 18,3 milhões de toneladas e as de açúcar refinado caíram 42,2% para 3,1 milhões de toneladas. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH