Governo de Angola quer deixar de importar produtos agrícolas

17 January 2019

Angola pretende deixar de importar, a curto/médio prazo, produtos agrícolas, tendo em conta os investimentos que estão a ser efectuados pelos privados, disse terça-feira no município do Chinguar, província do Bié, o ministro do Comércio.

Joffre Van-dúnem Júnior, ao prestar declarações após uma visita à exploração agrícola Vinevala, afirmou que o investimento do sector privado permitirá ao país deixar de importar definitivamente milho, feijão, batata-reno, arroz e trigo, entre outros produtos agrícolas.

O ministro solicitou ainda “uma aposta séria no cultivo de mais produtos agrícolas” e recordou que o governo está a canalizar recursos para a recuperação da rede rodoviária para facilitar o escoamento dos produtos agrícolas para os principais centros de consumo.

Citado pela agência noticiosa Angop, Joffre Van-dúnem Júnior anunciou a reabertura, dentro de 60 dias, das lojas da rede Poupa Lá, afectas ao Ministério do Comércio, construídas entre 2013 e 2017 e encerradas devido à conjuntura económica que Angola vive.

A rede de lojas Poupa Lá fazia parte do Programa de Reestruturação do Sistema de Logística e Distribuição de Produtos Básicos à População (Presild), criado por despacho presidencial de 31 de Outubro de 2007 e que incluía a rede de supermercados Nosso Super. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH