Estradas em más condições dificultam turismo interno em Angola

21 January 2019

A redução do turismo interno em Angola devido à má conservação das estradas inter-provinciais e o preço elevado dos bilhetes está a ter uma influência negativa na taxa de ocupação dos hotéis e afins, disse a ministra do Turismo.

Ângela Bragança, no decurso de um encontro com directores de empreendimentos turísticos, admitiu que, nos últimos anos, já não se viaja com facilidade por estrada para as províncias do Huambo, Benguela e Huíla, bem como para outras regiões com potencialidades turísticas.

A ministra disse ainda que a redução do poder de compra dos cidadãos constitui também um dos factores que contribuem para que a taxa de ocupação de hotéis e similares se situe entre 15% a 30%, indicador que preocupa a tutela e os empresários do ramo.

“As unidades hoteleiras ressentem-se muito deste impacto e de outros, visto que o nosso turismo ainda está mais ligado a negócios”, admitiu a ministra à margem do encontro, citada pela agência noticiosa Angop.

Além do mau estado das estradas, os operadores do sector turístico pretendem uma maior abertura do espaço aéreo, “questão que será revista com carácter de urgência com o Ministério dos Transportes”, segundo a ministra, com a certificação internacional de alguns aeroportos.

Os empresários salientaram o caso dos aeroportos de Cuito Cuanavale e de Catumbela, que deverão vir a ter o estatuto de aeroporto internacional e que, quando tal acontecer, as ligações entre Angola e Victoria Falls ficarão mais facilitadas. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH