Constituição do Fundo Soberano de Cabo Verde prescindirá de fundos públicos

24 January 2019

O vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças de Cabo Verde garantiu quarta-feira que a constituição do Fundo Soberano do país irá prescindir de fundos públicos, segundo a imprensa local.

“Temos uma solução, estamos a montar uma engenharia financeira que evitará ter de recorrer aos recursos do Estado para garantir a dotação inicial do Fundo Soberano”, disse Olavo Correia, que acrescentou ir essa solução ser em breve apresentada pelo governo.

O Fundo Soberano, que terá uma dotação inicial de 90 milhões de euros, destina-se a financiar grandes projectos de empresas cabo-verdianas que tenham dificuldade em aceder a crédito bancário, anunciado na sexta-feira pelo vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, foi tema de debate em Maio de 2018 com o ministro português das Finanças.

Olavo Correia apresentou uma proposta a Mário Centeno para que o banco público português Caixa Geral de Depósitos adquirisse uma participação no Fundo Soberano de Cabo Verde, nessa data com uma dotação prevista de 100 milhões de euros.

A criação do fundo foi inicialmente anunciada pelo primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, mas pormenores sobre a forma de capitalização e as condições para acesso a garantias do referido fundo continuam por conhecer. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH