Central termoeléctrica de Bengo, em Moçambique, terá estudo de viabilidade concluído antes do prazo

31 January 2019

O estudo definitivo para confirmar a viabilidade comercial e operacional do projecto de construção de uma central termoeléctrica em Bengo, em Moçambique, deverá ficar concluído antes do prazo originalmente previsto, informou quarta-feira a empresa britânica Kibo Energy, anteriormente Kibo Mining.

O comunicado adianta que as negociações com potenciais compradores de energia eléctrica, bem como as que envolvem fornecedores de carvão para alimentar a central, estão a prosseguir e acrescenta que maior atenção será dada a esta questão no decurso do primeiro trimestre de 2019.

A construção da central térmica de Bengo enquadra-se num objectivo estratégico a longo prazo de fazer com que a empresa venha a ter um papel a desempenhar no sector da energia na região em que Moçambique se insere.

Em Dezembro de 2018, a empresa anunciou ter renovado e expandido o memorando de entendimento assinado com a estatal Electricidade de Moçambique (EdM) para financiar e construir o projecto de Benga.

A empresa cotada nas bolsas de Londres e de Joanesburgo informou igualmente que a EdM está empenhada em prestar a assistência necessária para o desenvolvimento do projecto de Benga, cujo estudo de viabilidade, tanto económica como operacional, está a progredir rapidamente.

O projecto de Benga, em que estão associadas numa parceria a Kibo Energy e a empresa moçambicana Termoeléctrica de Benga, visa a construção naquela localidade da província de Tete de uma central térmica alimentada a carvão com uma capacidade estimada em 150 a 300 megawatts. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH