Construção do aproveitamento hidroeléctrico de Laúca, Angola, fica concluída este ano

11 February 2019

As duas últimas turbinas do aproveitamento hidroeléctrico de Laúca, com uma capacidade de 333 megawatts de energia eléctrica cada, entram em funcionamento até final do ano, anunciou sábado o engenheiro Yamba Ambrósio, da Odebrecht Angola, subsidiária do grupo brasileiro Odebrecht.

Yamba Ambrósio, que prestava declarações no final de uma visita de membros da sociedade civil de Malanje, disse que a obra está executada em cerca de 90%, tendo referido que as duas turbinas que ainda estão paradas deverão começar a funcionar entre Junho e Dezembro.

Disse ainda que a meta do projecto para este ano é concluir a obra, com a entrada em funcionamento das turbinas cinco e seis, a fim de poder proceder à entrega final ao governo de Angola, segundo a agência noticiosa Angop.

O Aproveitamento Hidroelétrico de Laúca é uma obra pública sob a responsabilidade do Gabinete de Aproveitamento do Médio Cuanza e fica localizado ao quilómetro 307,5 do rio Cuanza, a cerca de 47 quilómetros a jusante de Aproveitamento Hidroeléctrico de Capanda.

Tido como a maior obra de engenharia civil de sempre em Angola e a segunda maior barragem em África, Laúca servirá para abastecer oito milhões de pessoas, chegando em 2018 a províncias do centro do país como o Huambo e Bié.

A barragem hidroeléctrica de Laúca está projectada para produzir 1998 megawatts de energia com seis turbinas de 333 megawatts cada, em duas centrais, tendo a primeira turbina entrado em funcionamento em Agosto de 2017,

A obra obteve financiamento de uma linha de crédito concedida pelo Brasil, movimentou, nas suas várias fases, cerca de 13 mil trabalhadores e iniciou-se em 2012 tendo como empreiteiro o grupo brasileiro Odebrecht. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH